terça-feira, março 30, 2010

terça-feira

Qual o maior desafio para quem pretende escrever todos os dias? A falta de assunto. Por exemplo, começar a escrever sem ter idéia do que ser vai falar, como estou fazendo agora, é bastante complicado. Há o risco de ser jogar várias palavras e elas não possuírem sentido algum, importância alguma. Apesar de achar que isso vai acontecer agora, vou arriscar, pelo desafio, por ter dito que faria.

Vamos por partes, sem pressa. Como se resume um dia? O que houve de importante nele? Quais sentimentos e pessoas passaram por mim hoje? Quais valem a pena falar? Eu poderia encher o texto de interrogações, mas isso de nada ajudaria.

Estudei, um pouco, como sempre, pela manhã. Nesse momento, eu percebo a necessidade de ser mais fiel à minha palavra, não posso sair dizendo por aí que vou fazer tal coisa e não fazer. Palavra tem de ser cumprida. Bem, não sou perfeito, longe de mim e peço desculpas aos perfeitos, mas meu objetivo é ir melhorando aos poucos, sempre descobrindo novas falhas, sempre tentando corrigi-las, afinal, qual seria a graça de não ter defeitos? A graça também está em tentar corrigi-los.

Fora a família, que acorda junto todo dia e nunca perde essa mania, tive contato com pessoas ótimas hoje. Amigos e amigas. Senti algo confuso, por um momento, tive a sensação de perder todos, senti como se fosse um último contato. Na minha cabeça, ficava direto pensando: “vão fazer falta, vou sentir falta...”. Não, não pretendo me separar deles tão cedo, mas deve ter sido mais uma de minhas viagens. Já imaginou, sonhar acordado, pesadelo acordado, perdendo algumas pessoas queridas? Tu já parou pra pensar no valor que tem tuas amizades, tuas reais amizades? Já sentiu a dor de perder um amigo querido? E outra, por besteira? Por conta de uma situação desagradável que acabou permanecendo por falta de conversa e confiança? Amizade não é coisa para se jogar ao vento... Voltemos para a realidade...

Problema real, dor nas costas. Uma dica, não durma no sofá, meu cochilo de hoje lá quase acabou comigo, burrice pura e gratuita. Para melhorar, futebol na tv. Não, o futebol não é apenas um bando de pessoas em campo atrás de uma bola, ali tem muito mais do que isso. Ali são sonhos, realizações, vidas transformadas e dinheiro, muito dinheiro em jogo (sem trocadilhos). Mas a vida não é só futebol (a minha é uma boa parte futebol, tem grande parcela, paixão sem tamanho, mas deixa para lá). É preciso ajudar em casa.

E isso me lembrou que pela manhã eu fui o encarregado de ir trocar o gás, e lá fui eu, dar o gás no serviço (com trocadilho, infame, eu sei). Sem querer, tomei um chá, de cadeira, Quase meia hora depois, lá aparece o sujeito para cobrar o butijão. Já estava começando a me estressar, eu, sujeito dos mais paciente que conheço. No entanto, a humildade do rapaz e a simpatia que tinha espantou pra longe meu péssimo humor.

Outro bom momento do dia, encontrar com miei amici. Quando namorava, há uns quatro, três anos, uma das promessas corriqueiras era fazer italiano. Ela não entendia a razão, eu também não. Hoje, ainda não sei, mas acho uma língua muito bonita. Anos prometendo e nada. Até fazer o concurso, entrar e encontrar pessoas maravilhosas com as quais já não me imagino sem contato. Se eu tivesse feito antes, quais pessoas teria conhecido. Cada decisão, um caminho diferente. Coisas da vida, quem entende? Ainda assim, prefiro um milhão de vezes os amigos de agora...

Ponto alto do dia? Visita pós-aula a uma amiga queridíssima. Tomando parte da cena, a mãe e o irmão, pessoas ótimas com as quais sinto-me bem à vontade, familiares já. Conversas sobre amores passados, amores presentes, relacionamentos, páscoa, escritores, sobre o ato de escrever, enfim, sobre a vida. E tem coisa mais bonita que a vida?
=]

2 comentários:

Hilário Ferreira disse...

Rapaz, acabei tomando de empréstimo nosso último diálogo pra conceber um texto. Obrigado pela visita de ontem(também já sou grato pelas de amanhã).




Abraço





Ps- Cuidado com o fantasma do Blogwritter ou o twitter sem os 140 caracteres...

Jéssica Trabuco disse...

Não... não tem coisa mais bonita do que a vida... de fazer dessas coisas simples do nosso dia a dia motivos pra sorrir.

=]