sexta-feira, março 19, 2010

Gripe, burrice e desejo

Não, não foi tudo ao mesmo tempo. Aos pouquinhos eles foram dando o ar da graça. A gripe estava comigo há duas semanas já. E eu, saindo no sol quente, indo pro ar-condicionado, tomando sorvete, jogando bola... A burrice já tá inclusa aí (apesar dessas coisas todas terem valido a pena). Como eu forcei demais a minha resistência imunológica, quando foi segunda-feira agora ela chegou no meu ouvido e disse: “Tudo bem, me dou por vencida. Quer ficar doente mesmo, né? Então fica e fique sabendo que só volto daqui a alguns dias”. Foi embora ela, mas eu estou conversando com ela pra ela voltar logo pra mim.

Foi um dia de várias doses de chá, terríveis por sinal. Como pode um negócio tão ruim fazer um bem danado pra gente? Mais uma pra série “coisas que eu não entendo”. Minha mãe (salve, mãe!) já me deu várias broncas, pelo fato de eu não descansar, não parar em casa e, por conta disso, agora estar doente. “Não pára em casa, quer ficar bom como? Nem pense em sair esse fim de semana. Fique descansando!”. Manda quem pode e obedece quem tem juízo, né? Onde foi que deixei meu juízo mesmo...

O que mais me ajuda na recuperação nem são os chás e remédios, mas o carinho da minha mãe. E eu, manhoso por natureza, fico ainda mais estando doente. Vai tudo muito bem até a mãe dizer “pára de ser manhoso menino, levanta daí e deixa de moleza”. Carinho de mãe...

Sim, o desejo não é de hoje também, vem de outros dias já, de semanas atrás. Sendo que apenas hoje durante uma beleza de febre imaginei como extravasar tal idéia através de palavras. Caso não faça muito sentido, peço desculpas por mais um dos meus delírios escritos. Tem vezes que a gente não acerta a mão mesmo, mas vale pelo registro do desejo, puro.

Pois é isso, do alto da gripe, da febre, no auge do sentimento, dos delírios, eu comecei a escrever esses singelos versos. Espero que gostem.
Beijos e abraços.
=]

Desejo

Vai chegar o dia
Em que meus braços formarão o teu cinto
Meus dedos, enlaçados com teus cabelos
Formarão um só. Indivisível
Meu nariz passeará por teu corpo
Em busca de todos os teus aromas
Meus dedos, quando soltos
Percorrerão cada palmo
Da tua pele macia
Meus olhos, antes de fecharem
Verão somente os teus olhos
E sorrirão felizes
Quando fecharem
Saberão que meus lábios
Estarão mesclados com os teus
Meus lábios
Serão teus lábios
E te beijar
Será como beijar
a minha
Vida

=]

5 comentários:

Karina disse...

Uau... bravo!!
Delicioso desejo... simplesmente adorei!

Quanto a você moço, obedeça sua mãe... (riso) e receba meus sinceros votos para sua recuperação.

Abraço ;)

leni.com disse...

Saúde rapaz! E que enquanto houver delírios haja desejo por anunciar.

Leni.com disse...

Saúde rapaz! E que enquanto houver delírios haja desejo por anunciar.

YslanRodrigues disse...

Xonadooooooooo! ;)

Gisa Carvalho disse...

Acho que todos sabemos bem oq significam esses desejos.. ;)