domingo, abril 13, 2008

Helena, não de Tróia, mas tão bela quanto

Ah Helena, desculpa o egoísmo
Mas você me faz falta. E muita.
Esses dias de chuva me lembram você.
Esses dias de sol também.

A varanda está mais vazia do que nunca
As flores já nem chamam atenção
Elas sempre foram apenas a moldura
Pra pintura mais bela que é você

Entre um trabalho e outro
O bate-papo descontraído
Conversar cotidianas
Detalhes nem tão importantes

Mas antes do triste final
Deixo aqui registrado
O prazer de tua companhia
Fazendo melhor os meus dias

“O prédio agora jaz sem vida”
Isso já é exagero, a vida não acabou
Ela apenas foi modificada
Perdeu um pouco da alegria diária...
=]

Passado, presente e futuro

Até o momento um futuro jornalista.
Mas quem sabe o futuro?

No passado, uma tentativa de poeta.
É proibido tentar?

No sonho, um cronista.
Mas quem não é cronista nesse mundo?

Um cara com muitas perguntas.
Quem tem as respostas?

Um homem com muitos sonhos.
É proibido sonhar?

Um sujeito um pouco estranho.
Somos todos iguais?

Um louco de muitos amores.
Não se pode amar demais?

Um passado, presente e futuro aprendiz.
Afinal, quem quer saber de tudo?
=]

Poder pra quem quer o poder?

*Versos antigos, agrupados não sei pq...

O sol e a lua, e, por favor,
uma rima que não seja minha boca e a tua.

Um olho no gato e outro no peixe.
Um pássaro na mão, a faca e cadê o queijo?

Em terra de cego,
mas sem querer enxergar.

Ao norte e ao sul.
No claro e no escuro.

Mundo, mundo, injusto mundo.
Mais injusto são alguns homens no poder...

E a vida?

*Era pra ser apenas um recado pra querida amiga Lorena

E a vida?
Ela me perseguindo e eu sempre indo ao seu encontro.
O que seria eu sem ela e ela sem mim? Eu sou a vida e ela é eu (tá certo isso?).
Um só nós somos, um universo, um cosmos.
Um amálgama de mil possíveis que não se contenta em ser um só.
Uma explosão de choro e riso em momentos diversos.
Amor e rancor em momentos belos e perversos.
Eu sou a vida, minha vida que não é só minha.
É também de meus caros amigos.
Com eles eu a divido, me divido, me partilho sem me perder, pra apenas ganhar, dividir para poder somar.

Poesia que cresce

Vai saber
quem é melhor
ou é pior

se ela rima
ou se destoa

se ela é brisa
ou se é garoa

mais alta ou mais baixa
perfeita ou não encaixa

é preciso ou descartável
um porre, ou agradável

é a musa?
é muita areia pro caminhão?

se me atura
se é a Dalila e eu o Sansão

agora é pra parar
deixar disso, não mais rimar

é pra falar sobre as pessoas
não só a mulher, que te atordoa
=]