domingo, abril 13, 2008

Helena, não de Tróia, mas tão bela quanto

Ah Helena, desculpa o egoísmo
Mas você me faz falta. E muita.
Esses dias de chuva me lembram você.
Esses dias de sol também.

A varanda está mais vazia do que nunca
As flores já nem chamam atenção
Elas sempre foram apenas a moldura
Pra pintura mais bela que é você

Entre um trabalho e outro
O bate-papo descontraído
Conversar cotidianas
Detalhes nem tão importantes

Mas antes do triste final
Deixo aqui registrado
O prazer de tua companhia
Fazendo melhor os meus dias

“O prédio agora jaz sem vida”
Isso já é exagero, a vida não acabou
Ela apenas foi modificada
Perdeu um pouco da alegria diária...
=]

Nenhum comentário: