terça-feira, novembro 27, 2007

Mulheres Inteligentes

Muito já ouvir falar: as mulheres inteligentes são as melhores. Não discordo. Cada um tem suas preferências. Ainda existem os que não gostam. Tudo bem, sem problemas. Contudo, não consigo imaginar uma melhor sendo melhor que outra. Cada uma tem seu diferencial, sua beleza única, suas particularidades, tornando-a especial. Única. Ainda tem o cheiro, a voz, o modo de mexer no cabelo, o olhar... Melhor ou pior? Deixa isso pra lá.

Vários homens declaram tal afirmativa aos quatro ventos. Já fizeram poemas às mulheres bonitas. Música para as gordinhas, magrinhas, ruivas e loiras. Enfim, para homenagear a todas. Só conheço uma que fala sobre a “loura burra”. Apenas ela. Pergunto agora qual o problema das mulheres “não inteligentes”? Quem pode afirmar quem é ou não é? Quais os critérios? Conhecimentos acadêmicos? Essa história está muito mal contada... E aquilo aprendido na “escola da vida” não vale? Não conta como conhecimento? Não pode permitir uma boa conversa? Tudo bem, isso não é suficiente, mas não gosto do radicalismo.

Seguinte, e daí se ela acha que a Faixa de Gaza é pra fazer curativo? E se ela pensa na Bastilha como algo para melhorara o hálito? Qual o problema? E se ela pensa no Tiradentes como o primeiro dentista do Brasil? E que as Pirâmides são feitas de Lego e as nuvens de algodão? Qual o problema? Eu ainda acredito que as nuvens são de algodão.

E o fato dela no meio da noite virar pra você e dizer: “Não amor, sexo oral é coisa daqueles tarados que querem de hora em hora...”. E daí se ela acha a baleia o peixe “mais bonitinho” e o golfinho o “peixinho mais inteligente”? E de dizer outro dia:

- Sabe amor, existem muitas pessoas inteligentes no mundo né?
- É verdade.
- E quando um autor cita outro então é porque ele também é bom né?
- Ele pode elogiar ou criticar, mas se é citado, deve ter algum destaque...
- Então esse tal de Ibidem deve ser o melhor de todos...

Isso pode até tirar o sono por algum tempo, mas você vai querer entender que ela falou assim por causa do bom humor. Ela vai começar a se esforçar para entender tudo que é dito por você. Vai estudar o máximo possível. E mesmo assim, se não conseguir essa proclamada “inteligência”, você não deixá-la sentir-se frustrada.
Porque quando você está voando alto demais, ela vem e te “aterrissa” com um abraço ou se agarra à ti para compartilhar um vôo. E quando você não acredita em mais nada ela vem e diz: “Calma, vai dar tudo certo”. E você se esforça para acreditar. E quando você parece perdido, basta ela pousar o olhar em você, para nada mais fazer sentido, para o mundo parar e você entender que nada disso importa quando se está com ela. Inteligente ou não.

sexta-feira, novembro 16, 2007

Desencontros

Pra você eu quero
Dedicar os versos mais belos
Dar os beijos mais tenros
Os abraços mais apertados
O sorriso mais sincero
O conselho mais esperto
O presente mais singelo...

Ela é um misto de serenidade e alegria,
Pessoa simples, sem besteira,
Algo raro que não se vê todo dia

É fácil chamá-la de Princesa.
Dedicar versos mais belos,
Exaltar sua beleza.

Ouvir ela cantar
Desejar só a leveza
Não querer vê-la chorar.

Só querer um...

Com a voz mais doce
Posso te falar meus versos mais amargos
Com um sorriso no rosto
Posso te dizer meus dias mais trágicos
Com a cara mais limpa
Posso te contar as mentiras mais deslavadas
E com um peso no coração e na alma
Posso te pedir para ir embora.

Eu começo? Você começa?

E agora estamos de volta
Buscando mais o prazer
Deixando de lado a dor.

Agora chega de sofrer.
Você veio na forma mais linda.
Eu vim como seu protetor

Então vamos apenas viver.
Eu sou espinho.
Você é a flor.

E voltemos então a trabalhar.
Que seja honesto.
Vamos ser fortes, nos esforçar

A vida temos que dar valor.
Você a motorista.
Eu trocador.

Somos a dupla da eternidade.
Voltaremos sem data prevista.
Pra nós não há idade.

E agora é hora de contemplar.
E sou a Praia.
Você é o Mar.

Subiremos nos degraus da vida.
Você o Andaime.
Eu o Andar.

E cantaremos nossas vitórias.
Eu a música.
Cê o sabiá.

E teremos luxo demais.
Você o Champagne.
Eu Caviar.

Faremos um carnaval
Eu Dodô
Você Osmar (ihhhhh) =]
Eu o Prazer
Você o Dançar

Criaremos com louvor
Você a Tela.
Eu o Pintor.

Travaremos nossa luta.
Você a Resistência.
Eu o Invasor.

Ah meu Pai, que disparate
Eu o Chumbo
Você o Bacamarte

Nossa diferença não será um desastre
Você a Guerra
Eu a Arte

A nossa força não decai
Você a Olívia
Eu o Popeye.

Nosso passo levanta poeira
Eu a Ginga
Você a Capoeira.

Seremos perfeitos como os Profetas
Eu a Metade
Você Completa.

Seremos o código do amor
Você os Gestos
Eu o Olhar

Não precisamos ir embora
Eu o relógio
Você a hora

Ficamos acertados assim.
Você o Começo.
Eu o Fim...

Acorda

Não
nem pense
não vou dizer nada

Se não consegue ler os meus olhos
de que adianta escutar minhas palavras?

O jogo agora mudou
Não existe caça nem caçador

A casa caiu e o circo foi embora
O picadeiro ruiu e o palhaço agora chora

Chora mesmo?
Ele é um artista

Você cresceu mas não aprendeu
Devia ter escutado os conselhos

Conselhos. Sim, isso mesmo.
Aquelas coisa que escutamos hj e dizemos depois

Quem quer saber disso tudo?
Chega de pranto. Morte ao infortúnio.

Tomemos a bastilha do teu coração
Onde insiste em aprisionar bons sentimentos

Derrubemos os muros que construiu
Aterremos aquele fosso

Me admira saber
que você não quer fazer esforço

Acorda pra vida
Não dorme no ponto.

Afasta as interrogações
Afasta as certezas

Pra quê certo ou errado?
Eu prefiro doce e salgado.

Deixa de maniqueismo
Nem bom nem mal

Esquece isso
Açucar ou sal?

Já pensou no futuro?
Ou prefere chorar e se escorar no muro?

Vai moça
Vai rapaz

Joga tudo isso pro alto
Foge da tua Alcatraz

Deixa de onda
Relaxa

terça-feira, novembro 06, 2007

Pra onde vai?

O começo foi tranquilo, legal.
Nada havia de mal.
No entanto surge um dilema:
Há felicidade sem problema?

É preciso acabar com tudo
Destruir, modificar
Construir pontes
E derrubar muros

Mesmo os contos.
Mesmo as poesisas.
Mesmo as loucuras.
Tudo precisa terminar

Toda festa tem que acabar
E veio então nosso fim
Cada um pra seu lugar
E a história terminou assim:

Vou ser só mais um garoto
Você só mais uma menina
Agora sem pierrôt,
E eu sem colombina...

Meu anjo, meu futuro e meu presente

Quando eu nasci
Um anjo engraçado
Veio dizer para mim
“na vida tenha cuidado,
não seja um doidim”

Depois de grande, crescido
Eu comecei a pensar
Continuava na mesma, perdido
Aonde ele quis chegar?

Desculpa não ser perfeito
Não posso me obcecar
Tampouco esconder os defeitos
Nem quero te enganar.

Um dia

Um dia

Um dia tentaram me enganar
Disseram “te amo”
E eu acreditei.

Um outro dia, tentaram me alertar
Disseram “cuidado”
E eu nem liguei...

Um novo dia, tentaram me acalmar
Disseram “tudo tem volta”
E eu me acalmei...

Um certo dia quiseram me acordar
Disseram “é melhor assim”
E eu duvidei.

Um dia quiseram me explicar
Disseram “a vida é assim mesmo”
E eu me revoltei!

Um dia, que dia, eu pude entender
“É o fim”, nem precisa dizer
E desde então pensar nisso não mais tentei...

E os dias passaram
Novos amores vieram
Na vida nem tudo é certeza
É mais questão de paciência...

Perdas e Ganhos

Ainda que eu não queira
Mesmo que você chame
Peço que vá embora
Não mais cê me engane/encante

O tchau é necessário
O tempo é precioso
Preciso de sossego
Sei que nada é perfeito

Nem tudo ilusão
Uma volta é possível
Não sem reflexão

Quando um não quer
E dois não fazem
Os corações tranqüilos,
Afastam e não se partem

O os olhos já nem brilham
Encontro mais não há
Ainda resta algo vivo
Só não sei o que será

Restaram bons momentos
E também decepções
É tudo questão de escolha
Somos reflexos de nossas decisões

Mas veja só não ando triste
Porque sei que acabou
Meu bom humor resiste
Agora tudo passou

Eu te vejo qualquer dia
Não mais com o mesmo amor
Em mim ainda resta alegria
Quem sabe te dou uma flor...