segunda-feira, março 15, 2010

Romances da vida...

Todo mundo deseja vivenciar um romance, daquele de livros e filmes, com exceção, é claro, das exceções. O problema é que tais pessoas acabam por não acreditarem que podem vivenciá-lo e terminam criando barreiras. Não acreditam e o impedem de acontecer. Não adianta apenas sonhar, tem de dar oportunidade para ele acontecer.

Quem, não sonhou com aquele romance na praia?Andando de mãos dadas, conversando sobre as gorduras contidas no filé de gato e as proteínas do Serenata de Amor, além, é claro da política econômica do Quirguistão e do número de vezes que se pisca durante a vida? Bem, tais conversas estão ali apenas pra preparar pro beijo, a ser invejado pelos passantes e testemunhado pelo belo fim de tarde. O beijo estava marcado pra acontecer desde o momento em que ela tropeça em um côco e ele ri dizendo “cuidado com o meu côco”, iniciando aquela conversa e história parar contar para amigos e amigas.

Até os brutos e brutas desejam romances. Amigo meu da academia sonha em ter uma companheira para conversar sobre as “bombas” que injeta, suplementos e afins, além da disputa saudável sobre quem levanta mais peso. Amiga outra, baladeira, apesar de dizer aos demais “Deus me livre namorar!”, confidenciou-me dia desses estar louca para acham um carinha na balada que seja bem carinhoso, bom de “pegada” (como ela mesmo diz) namorar, casar logo e se aquietar em casa. Todos querem companhia, romanceada, ou não.

Quanto tempo dura um romance? Isso, de verdade, eu não sei. Pode durar uma troca de olhares na fila do banco, um beijo numa festa estranha e com gente esquisita, um aperto de mão inicial e o abraço de despedida com aquele beijo quase na boca (Uh! Na trave!). Além é claro de outras boas opções, como uns meses de conversas ao telefone, por cartas, ou, como preferem os modernos, no msn.

A morena que sentou ao meu lado, linda, discreta, de jeans e camisa branca básica, sem maquiagem. Este é um bom exemplo-secreto, veja a descrição. Livro no colo, castanhos cachos soltos ao vento na altura do pescoço, mp3 na mão... Ou seja, deu bons sinais de que estaria disposta a conversar, sinais tais casando com o sorriso e a pergunta: “posso sentar ao teu lado?”. Mas é claro! Hoje em dia quem faz tal pergunta? Pessoal anda mal-educado...

Pois sim, poderíamos ter tido um romance? Sim, seria uma história legal, curta ou intensa, enfim, legal. Sendo que quando chegasse em casa e contasse pra minha esposa tal história, isso não ia ser mais tão legal e eu acabaria, com sorte, dormindo no sofá, caso ela não decidisse jogar minhas coisas pela janela, praguejando a noite inteira contra “os homens safados e essas caçadoras de romance e de homem alheio”...
=]

8 comentários:

Gisa Carvalho disse...

"Quanto tempo dura um romance?" Uma noite, talvez.

Anônimo disse...

E VOCÊ, RAFAEL, JÁ SE PERMITIU VIVER UM ROMANCE? JÁ DEU OPORTUNIDADE...

Hilário Ferreira disse...

Às vezes, acho que as pessoas desejam tanto algumas das cenas descritas por você, que a escolha dos personagens para tais cenas acaba ficando em plano secundário. As pessoas querem essas cenas no roteiro a qualquer custo, aí compensam o elenco série B com uma boa "fotografia", um bom "figurino" e efeitos e$peciai$...




Ps- Não vale achar que eu falo isso por ser psicólogo; falaria até se eu fosse diretor.

Hilário Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica Trabuco disse...

Ain... achei tão legal o texto..
Vc NÃO é casado não neh? è só um conto (?)

rs.s..

O final do texto foi hilário pra mim x)

Josi Puchalski Sousa disse...

Ahh os romances. Nem sempre valem a pena, no entanto, sempre deixam uma bela história enfeitada pra gente contar. Não lembro de nada melhor do que o frio na barriga que um romance novinho cause. Pena que ás vezes passa.

Beijo

Aparece lá no Eutímicas, viu?

:-)

Jaci disse...

Hahaha, adoro esse ar irreverente com que escreves. Esses romances bordados de céu e inferno são mesmo coisas intrigantes, mas sem eles que graça que a vida tinha?
Bjo!

Karina disse...

Adorei... rs realmente é assim. Agora, impossível é saber quanto tempo dura um romance... Só se sabe que essa é uma das melhores sensações que existe... pena na maioria das vezes durar tão pouco.
Infelizmente no desenrrolar de uma relação isso acaba indo embora... mas no fim, estamos a procura disso o tempo todo. Vai saber...

Abraço ;)