terça-feira, março 09, 2010

Bilhete ao coração

Coração,

Saudações e saudades

Veja só você, parece que foi ontem, mas já estamos em março, março!
Quanto é mesmo hoje? Dia 07, já?
As águas de março fecham o verão? Tomara, anda fazendo calor demais (agora o único calor que eu quero é o do teu corpo).

Hoje eu preciso ser rápido, embora não queira dizer que serei objetivo e direto.
Março será um mês cheio de fortes emoções, vai ser divertido, tenho certeza disso.

Depois iremos lembrar: “aquele março de 2010, que beleza hein? O que foi aquilo mesmo?” e seremos somente sorrisos.

Dois meses passaram já? Foi rápido não é mesmo? Posso dizer, no entanto, da alegria desses dias, desses meses.

Eu estou falando de um modo um tanto quanto confuso por estar buscando uma melhor maneira de escrever pra ti de modo agradável e rápido, pois, como já disse, o tempo é curto.

Eu não quero uma carta feito um relatório de cientista ou burocrata, porque para o trabalho deles, eles são obrigados a serem totalmente racionais.

E eu tanto não quero, quanto não consigo isso, eu sou todo emoção, felizmente e infelizmente.

Eu tenho diversas coisas pra te contar ainda, mas isso vai ser olhando nos teus olhos, e, “dentro da tua orelha fria, dizer segredos de liquidificador” (valeu, Cazuza).

Espero e desejo um ano ótimo para nós, cada qual com suas conquistas, duplamente comemoradas. E caso haja tristeza, será compartilhada, mas eu prefiro ficar só nas alegrias agora. Dividiremos, venceremos e perderemos, mas juntos viveremos...

Era pra ser uma carta, mas acabou ficando meio que um bilhete de tão curto, né?
Melhoras pra ti.
Beijos

=]

4 comentários:

Josi Puchalski Sousa disse...

Como sempre...belo. Gosto de bilhetes curtos. Eles dizem o principal e o mais importante: "viveremos juntos".

Beijão

Simone Schuck disse...

Que lindo. E que cheirinho bom de otimismo...
Beijo!

Hilário Ferreira disse...

Cara, o coração é portador de necessidades especiais. Além de cego e surdo ainda é desprovido de inteligência e razão. Ele não vai ter o prazer de ficar feliz com seu texto, é preciso que alguém leia para ele.










Ps- Alguém que não eu, porque pode parecer que eu estou abrindo a possibilidade de que eu possa "dizer coisas ao seu coração".

Ps2- Deve haver alguém que você quer que leia (para) o seu coração...

L. M. disse...

Quanto mais curto, mais sentimental. Texto longo representa uma necessidade de se explicar muito às vezes...
Adorei!