terça-feira, janeiro 11, 2011

Não chora, minha morena

Não chora, minha morena, não chora
Desse jeito que tu faz
Toda a poesia do mundo vai embora

Não chora, minha morena, não chora
Porque a natureza vai na tua onda
E chora fingindo que chove

Não chora minha morena, não chora
Que eu não posso fazer nada
E isso muito me maltrata

Não chora, minha morena, não chora
Pois tua presença exige um samba
E nele só pode chorar a viola

Não chora, minha morena, não chora
Se meus versos não te agradam
Diz que eu volto em outra hora

Não chora, minha morena, não chora não
Tua luz ninguém apaga
E dias melhores nascerão
=]

6 comentários:

Gisa Carvalho disse...

E quem é que ainda chora com um pedido lindo desses? Rafa contista, Rafa cronista, Rafa poeta.

Tamyle Ferraz disse...

Queria saber versejar.



Faça bom uso desse dom, viu.

Jéssica Trabuco disse...

Não foi pra mim...rs mas falou pra mim!
Eu adoro o jeito que vc escreve.

Rafael disse...

Não chora, minha morena, não chora
Se meus versos não te agradam
Diz,que eu volto em outra hora


o melhor,eh qse como vc estivesse pedindo perdao por estar la em uma hora errada

ver uma mulher choranto eh tocante,ainda mais qdo essa mulher eh sua morena

Cáh disse...

Que lindo isso...

sorte da morena, dona de tão belas palavras ;)




Um beijo

Anônimo disse...

Do que adianta toda a corrida se quem colhe os louros da vitória nunca é quem realmente corre?