domingo, abril 04, 2010

Um tempo

Dando um tempo nos escritos, mais uma vez, por força maior.
Eu voltarei com o texto contando da semana santa, falando da quinta, sexta, sábado e domingo.
Agora, os versos pedem passagem...
Beijos e abraços...
=]

- Sofro
E já sofri por amor
Aquele que nunca sofreu
Que atire a primeira pedra

Sofro
E muito sofri por amor
Aquele que nunca sofreu
Não deve se denominar poeta

Sofro
Mas isso não me enerva
Não será a primeira vez
Já levantei de outras quedas

Sofri
E ando sofrendo por amor
Aquele que souber me diga
Como parar, por favor

Sofri
E continuei sofrendo por amor
Aquele que disse que sabe como
Não passa de enganador

Sofri, querendo te ver contente
Querendo mudar o mundo
Acreditando não ser o pra sempre
Delírio de um vagabundo

Sofri
E a dor só continua
Por conta de ser poeta
E dessa romântica lua

[Sofre, poeta
o castigo da tua burrice
quem mandou usar razão
embora emoção tu preferisse
sofre poeta, teu castigo
é merecido
já errou diversas vezes
como pode não ter aprendido?
Sofre, poeta
E nem tenha esperança
Já sabia que ia dar nisso
Faz tempo não é criança
Sofre, poeta
Não esquece teu destino
Condenado sempre a amar
Sabe disso desde menino
Sofre, poeta
Esse é o teu consolo
Vai viver cheio de mulheres
Mesmo quando for um idoso
Sofre, poeta
Teu presente é amar a todas
Embora não se entregue
Se guarde só para uma
Sofre, poeta
Pois foi tu que escolheu
Negou todas as outras
E a única não mereceu
Sofre, poeta
Esse é o preço a pagar
Dar cabimento para tantas
E só de uma gostar
Sofre, poeta
Tu não tem mais coração
Já sabe a temida resposta
“não vai dar mais certo não”
Sofre, poeta
E esquece logo essa pessoa
Como pode gostar tanto
De alguém que te atordoa?
Sofre, poeta
Por não ter escutado antes
Fingiu não escutar
E agora que vexame...
Sofre, poeta
Que tudo um dia acaba
Até o teu romance
Com a senhorita...
Sofre, poeta,
Que isso já vai passar
Só dê um tempo para si
Que tudo vai acalmar
Sofre, poeta
Aceita logo tua derrota
Lembra da tua vizinha?
Vai lá bater na porta...
Sofre, poeta
É o melhor pra todos nós
Que tu rima bem melhor
Com o coração a sós
Sofre, poeta
Não aceito concorrência
Quero ser única Musa
E ter sempre preferência
Sofre, poeta
Faz tempo tu prometeu
Versar somente pra mim
Teu coração agora é meu]

- Eu me recuso a isso
Não vou aceitar derrota nenhuma
Vou lutar até onde puder
Não me entregar de forma alguma

Sofri, e foi mesmo verdade
Finalmente encontrei você
E mudou a realidade
Precioso bem-querer

Sofri
E não sofro mais por amor
Desse tempo não há saudade
Encontrei, enfim, felicidade
=]

10 comentários:

Hilário Ferreira disse...

Dor, um importante elo com a realidade e um bom parâmetro para se considerar a vida. Ouvi dizer que a intensidade de uma paixão é diretamente proporcional ao tamanho da solidão que a antecedeu;pensemos o mesmo com a dor e a felicidade.



Abraço

Leni.com disse...

Absolutamente nada mais agridoce que o amor.

Juss disse...

O amor nos inspira, transpira...

E quem já passou por isso, por favor, comente nesse texto.

=]

L. M. disse...

Nossa! Fiquei arrepiada! Senti como se estivesse escutando uma canção com esses versos. Lindo!
O sofrimento realmente é uma inspiração pro poeta. Talvez porque escrever liberta. A dor vai aos pouquinhos embora com as palavras.
É seu?

P.S.: E claro que você pode colocar um link meu por aqui! Seria uma honra pra mim. Obrigada pelos comentários sempre tão carinhosos.

c.miChel disse...

sofrimento por amor? já estou vacinado.

R.L. disse...

Nossa tenho um poema bem parecido, só que mais curto.
adorei

Tamyle Dias Ferraz disse...

Muito bom!

O Olúcaro disse...

hum...interessante...meio inacabado, mas interessante mesmo assim.
XD

Rafita. disse...

Doce dor, porque com o amor tudo ganhar uma cor a mais.
Sorte rafa ;*

Katherine disse...

Não é estranho não querer mais um pouco de vida para saborear, um pouco mais de vida para viver, viver para sofrer outra vez por amor, sofre mais um pouco de paixão, ir andando até poder encontra enfim o que te trará a visão de coração manso, precisamos de tornar nosso coração manso, nos integrarmos do que somos, quando fazemos isso, nossaaaaa nem sei te dizer tenho feito isso cada vez mais e tem sido maravilhoso, até a forma como nos vimos é diferente e isso reflete obiviamente ao resto do mundo. Sua cara é o que você sente por dentro. Bem postei algo novo por lá.. Mas que não percamos a disponibilidade de morrer por amor!
Um abraço e gostei muito de ter respondido.. adoraria trocar mais causos filosóficos com você..

Tudo de bom e com sabor para todos nós.. pois é preciso sabor para ficar registrado. rs