domingo, outubro 31, 2010

Casal esperto

Era uma dupla muito engraçada, não tinham casa, não tinham nada.
Ela morava com uma tia, ele vivia com a avó Sofia
Todos diziam que ia dar certo, sempre formaram um casal esperto
Maria Flor era costureira, trabalhava duro a semana inteira
João Matias era trabalhador e fazia tudo por seu amor

Levavam uma vida muito tranqüila, até que um dia naquela esquina
Apareceu um moço estranho, de cabelo preto e olhos castanhos
Tentou levar a bolsa dela, sem piedade, não teve trégua
Ele queria até brigar, mas ela disse “deixa pra lá”

Voltou para casa todo tristonho, que pesadelo, dia medonho
E decidiu que ia mudar e na polícia ia trabalhar
Ia prender cada bandido, deixar o bairro bem mais tranqüilo
E no começo deu tudo certo, o seu bom plano foi um sucesso

Até que um dia naquela esquina, o mesmo moço, que triste sina
Tentou roubar outra mulher, e João Matias não deu colher
Até mandou ele parar, deitar no chão, se desarmar
Mas veja só o que é o destino, de um dos lados veio logo um tiro

E lá estava um homem no chão, não teve chance e nem perdão
A sua família iria chorar, e de certa forma, se aliviar
Antônio Pedro da Salvação, mais conhecido como Pedrão
Queria mesmo ser jogador, ou então sambista, namorador

Mas imagine sua tristeza, comida sempre faltava à mesa
Não teve forças pra resistir, no mundo do crime passou a agir
E a vida então, nem foi tão longa, vida bandida, vida medonha
João Matias apareceu, Antônio Pedro, 19 anos, só faleceu

João Matias, tão bem treinado, atirou logo, foi bem mais rápido
Por muito pouco sobreviveu, puro reflexo, reconheceu
Mas não queria ninguém matar, mas um assalto queria evitar
Voltou pra casa, desconsolado, chorou três noites, estava abalado

Maria Flor então lhe disse: "volte pra feira e não desanime
Nós somos pobres, reconhecemos, mas muitos outros ajudaremos
Foi um acidente aquele dia, não fosse ele, tu que morria
Vamos ser fortes e trabalhar, uma vida toda temos que acertar"

João montou o seu negócio, juntou uma grana, arrumou um sócio
Maria Flor engravidou, nasceram gêmeos e uma nova saga só começou
E agora, então, como fazer? Com as crianças já pra nascer...
Maria Flor, com todo o amor, lhe disse logo, nem bem pensou
“meu bem, certeza, dá tudo certo, pois nós formamos um casal esperto”
=]

12 comentários:

Gisa Carvalho disse...

E assim segue o mundo de hoje: polícia, bandido, casais espertos.

Tamyle Dias Ferraz disse...

São tantas Marias, Joãos e Pedros. Histórias como essa acontece aos montes por ai, mas nós nem nos apercebemos... nos fazemos de alheios.

Amei Rafa

José María Souza Costa disse...

Rafael, adorei a sua crônica.Você escreveu de maneira explendorosa.Quantas marias hein ? estou muito grato de ter deixado um comentário em meu blog. Volte lá sempre.aquele espeço só torna-se elegante quando vc escreve.Sigamos juntos por lá. Deixo aqui o meu abraço,pta vc, do tamanho da Cidade de Fortaleza.
www.josemariacostaescreveu.blogspot.com

M. disse...

Adorei Rafa. Supercriativo.rsrs

Rafaela Ferreira disse...

Como sempre um otimo texto descrevendo o mundo.
com as suas tristezas e alegrias :)

Naiana Iris' disse...

Como bem disse minha amiga Tamyle, essa história é o reflexo de tantas que acontecem por ai... você a retratou tão bem, de uma forma leve, simples, bonita. Amei Rafael.
Um abraço apertado.

paula disse...

parabens .. como sempre um superando o outro.

Priscy Little disse...

Ah eu quero que meu par tambem seja esperto. rs

José María Souza Costa disse...

Mais uma vez vim agradecer por ter comentado em meu blog. quando age assim, aquela página se enobrece. estamos grato e vaidoso, com a sua presença ali.
Um abraço do tamanho do Oceano Atlantico.

lorena disse...

grande ayala

crônica rimada. tu é fora de série viu.

sempre mais leve quando venho por aqui.

beijos-abraços, saudades suas.

Priscy Little disse...

Oi.
Te respondendo. Pode sim, fique a vontade! Ei, voce é de Fortaleza, ne? *-* Nunca mais fui ai : (

Jéssica Trabuco disse...

Que texto bom de ler...