sexta-feira, setembro 04, 2009

Ela e a primavera

Ela passou e trouxe consigo toda a primavera... Trouxe frescor para todo o calorento ônibus, deixou-o perfumado, agradável, nem parecia estar caindo aos pedaços em plena duas horas da tarde. Trouxe o cheiro das flores, do campo, uma sensação de alívio e prazer aos presentes. Passou por mim, voltou e sentou-se ao meu lado.

Um vestido azul floral de aparência bem leve, bem fresco. O cabelo preso em um coque, auxiliado por uma caneta. Uma bolsa usada em sentido transversal (sabe como é isso, né?). Sandálias rasteiras, unhas dos pés e mãos brilhando. Sem maquiagem, nem batom, nem nada. Desfez o coque (que charme!), prendeu a caneta na boca por alguns segundos (que sexy!) e guardou-a na boca.

Ao lado dela, em pé, um guarda-costas, não sei ao certo se era o namorado ou o irmão, não o havia visto chegando, ainda mais, quem olharia para ele? Quem sabe até um amigo, não é mesmo? Olhando de baixo para cima demorei alguns segundos para chegar até a parte da cabeça, como era alto...

Bermuda de surfista, camiseta colada, cordão de prata e óculos escuros. Era cabeludo e forte como o King Kong e feio como o Godzila. No entanto, era forte, bem forte e assustador. Não me atrevia nem a olhar para o lado, vi tudo isso em uma fração de segundos, num olhar 43, fingindo olhar a paisagem do outro lado e observando pelo reflexo à la Sherlock Holmes ou à la Bond, James Bond.

E entre o medo e a curiosidade, o desejo de admirar, fiquei com o segundo, discretamente, é claro. Como não olhar para aquela mulher que mudou tudo sem fazer nada? Só pela simples presença ela criou um novo mundo dentro do ônibus. Olhava-a sorrateiramente até eu perceber que ela percebia. Havia sido flagrado.

Confusão agora? Não, não, ela nada disse e nem o sujeito percebeu coisa alguma. Na hora de descer, o sujeito indo à frente e ela indo atrás. Antes de descer do ônibus mesmo, ainda a vejo olhar para mim e sussurrar um tchau por um leve sorriso de Monalisa, mas mais bonito. Não ganhei nada demais. Só um tchau e um sorriso. Mas por qual razão eu sentia como se tivesse ganho a primavera só pra mim?
=]

9 comentários:

Kaos Kotidiano disse...

Passando pra dizer que indiquei teu blog em um selo

http://kaoskotidiano.blogspot.com/2009/09/selos.html

até mais...

Airtiane disse...

"Não ganhei nada demais. Só um tchau e um sorriso. Mas por qual razão eu sentia como se tivesse ganho a primavera só pra mim?"

Nada demais?
Mas um sorriso é o que se pode dar de melhor, é algo que vem de dentro, não pede nada em troca a não ser outro sorriso, alegra quem dá e quem recebe, faz tudo parecer mais bonito, faz tudo florir. Vai ver foi ele também que deu vida às flores mortas e levou-as até você.


PS: Só mesmo os poetas comentam poemas com poesia, adorei a "continuação" do texto, belos versos, suas visitas são sempre muito boas.

Bjão
;D

Simone Schuck disse...

Ah, que liiiindo! Posso responder?

Por que ela soprou o amor no teu rosto!

Beeijo!

lorena disse...

um sorriso não é pouca coisa.

eita menina que trouxe a primavera, fez bem ao poeta. hehe

=]

marinaCavalcante disse...

Os gestos dela foram o adubo pra fazer com que desabrochasse a flor da primavera no teu coração. =]

Lindo texto! Bjos!

priscila lima disse...

entre os clichês da vida, diz-se que as coisas mais simples são as que mais importam... melhor que um sorriso, um aceno, um olhar, um toque meio sem querer... talvez nem a primavera. nisso se congrega todas as estações, se vive em segundos a parte boa de cada uma delas. imagino que seja assim. talvez não queira admitir já ter sentido isso. porque faz parte de uma entrega que só as pessoas mais fortes demonstram. enfim...

bom te ver por esses lados.
e alice? aquilo tem uma continuação.. não lembro se mais otimista... isso vai sendo construído... talvez um dia ela valorize o presente. vamos torcer. =)

beijo

priscila lima disse...

vamos nos frequentar. e nos comentar. heheh viu?!

beijão

Carla P.S. disse...

Porque tu ganhou.
E eu tô até com lágrimas nos olhos.
Um café, de quem tá querendo retornar (e retorno).

Tempo de Brincar disse...

"Os gestos dela foram o adubo pra fazer com que desabrochasse a flor da primavera no teu coração. =]"

Teu blog é tão foda que até quem comenta, comenta divinamente bem... nã!!! huoiasoiuhasoiuhasoiuh


Rafael, moço ganhão, conhecedor de todas as estudantes que circulam pelos CH's da UFC... Amigo de todas. :P

Ganhando, agora, os domínios das estações do ano... Imagina quando chegar o verão.

Juss.