segunda-feira, agosto 20, 2007

E é rápido

E passa rápido.
E enche o peito.
E está de volta.
Sentimento bom que eu vou tirar um pouco e guardar numa garrafa. Assim mais tarde eu possa degustar melhor. Quem sabe eu te empreste pra tu relembrar. Tudo muito bom. Ler o mar e ouvir o sol. Tudo fica muito mais fácil.
E essa alegria nem é minha. É dos outros, mas eu peguei pra mim. Se incomoda? Pode falar...
Você nem sabe como mas me fez feliz. Quer que eu diga?
Foi só te ver feliz. Isso já basta. Não vou mentir. Quero só o teu bem. E já tá bom de acabar com esse texto telegrafado. Fala um negócio. Ponto. Outra coisinha. Ponto. E o texto vai ficando todo pausado, parecendo que não quer sair, não quer ir embora, querendo ir aos poucos, sem pressa, com uma pequena demora. E pra quê um tempo pra respirar se você já treinado desde pequeno para continuar a ler sem parar indepente do que esteja escrito na sua frente ou do seu lado que já vai virar sua frente tão rápido que você nem vai perceber e mesmo assim vai ler sem se importar se é da frente ou se é do lado e não vai nem querer saber quem foi o sujeito que pensou em escrver e acabou escrevendo aquilo lá que você leu e ás vezes nem sabe no que aquilo vai servir mas leu mesmo assim e agora a mensagem já foi esquecida porque são várias mensagens e o tempo que se tem para ler é pouco e a quantida é enorme e você não pode parar um segundo porque o apelo visual é frequente demais nessa nossa sociedade do consumo e da imagem que é criticada por vários mas ninguém faz nada para mudar ou para parar um pouco e respirar.

Hummmm....Um pouco de ar...
Não se preocupe. Ou melhor, se preocupe um pouco. Quem sabe o que quer e o momento de querer nunca fica pra trás. Mas eu comecei falando de outra coisa mas a prolixidade e a verborragia por vezes querem seu espaço.
=]

Nenhum comentário: