domingo, fevereiro 17, 2008

que dia besta

Eita dia besta meu Deus
Parece um dos poemas do Drummond

o tempo passa devagar
as pessoas andam devagar
até os carros estão devagar


o vento sopra tão fraco
a rede balança devagar
o aroma do café sobe sem pressa


uns pássaros a me observar do telhado
preguiça de voar
os versos não querem mais sair
preguiça de pensar...
=]

Nenhum comentário: