terça-feira, junho 10, 2014

Não está fácil

Não havia tempo a perder. A chuva já estava para começar e uma paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus estava em curso. Sem ônibus, sem guarda-chuva e com chuva: esse não seria um cenário agradável. Tinha vinte reais no bolso e ficou em dúvida: era melhor pegar um táxi ou ir comer alguma coisa? A fome apertava, mas iria esperar.

Correu em direção ao primeiro táxi avistado. Deu boa noite, entrou, sentou-se e disse:

- Para o Montese, por favor.
- Claro, o patrão que manda.

- Tá tudo bem com o senhor?
- Comigo sim, mas...

- Algum problema com a família?
- Não, é com a cidade mesmo. Com o país.

- Hummm...
- Tá vendo a capa do jornal? Esfaquearam um motorista e um cobrador de ônibus.

- Fiquei sabendo. Por isso a paralisação, não é?
- Eu já fui motorista. Sabia que podia acontecer alguma coisa, mas sempre pensava positivo. Agora, um pivete de treze anos sobe no seu ônibus com uma faca? Que mundo é esse? Que vida é essa?

- Não tá fácil. Não tá fácil, eu sei, mas não podemos desistir.
- Falta seriedade, falta pulso. Falta tanta coisa...

- Isso mesmo. Falta educação, saúde, oportunidade para todos...
- Falta mesmo é vergonha pra esses políticos corruptos. Pra esse pessoal dos direitos humanos! Bando de vagabundos! Só ajudam bandido!

- Olha, eu não sou do “direitos humanos”, mas não gosto de generalizar...
- São todos iguais! Corruptos e vagabundos! Tenho saudades da ditadura, sabia?

- Mas naquele tempo morria gente também, não?
- Morria, mas pelo menos só morria comunista, o trabalhador não morria não.

- Mas o senhor não parece tão velho...
- Meu pai me contou tudo. Disse que os comunistas queriam tomar o país e aí os militares impediram.

- Tomara o país antes, né?
- Isso! Para protegê-lo!

- De quem mesmo?
- Dos comunistas!

- E o que os comunistas queriam?
- Eles queriam a baderna, fazer do Brasil uma terra sem lei!

- Só isso?
- Ouvi dizer que eram socialistas também. Esse pessoal das faculdades e da guerrilha estava envolvido também.

- O país era melhor com os militares?
- Com certeza!

- Mas não tinha como haver um país melhor sem a intervenção dos militares?
- Só se o povo tomar o poder! Sim! Seria grandioso! Saúde e educação de qualidade, um país melhor para todos! Sim, seria possível, se não tivéssemos um povo tão acomodado! Se um dia o povo tomasse o poder, tudo poderia ser bem melhor.

- Humm. Deu quanto a corrida?
- Vinte e um, mas faço pelos vinte. Peço desculpas pela exaltação, mas a situação do Brasil me deixa assim.

- Tudo bem. Só achei a conversa tendenciosa, meio estranha. Essa conversa do povo tomar o poder... Parecia... Bem, deixa pra lá!
- Volta aqui! Parecia o quê?

- Parecia conversa de comunista...
- ...


=]

3 comentários:

Rafaela M disse...

como sempre mais otimo texto !

Géssica Paim ♥ disse...

Olá, boa noite!
Um belo texto, como sempre .. :)
beijo

sblogonoff café disse...

Rsrs!

Tipo A Revolta dos Bichos!!