domingo, abril 21, 2013

Eu me declaro culpado


o teu sorriso tem a beleza triste de um pôr do sol
mas tu bem sabes: o pôr do sol é muito mais bonito
e naquele dia, quanto mais eu bebia
mais bonito eu me achava
e dançamos músicas e mais músicas
tantas músicas foram
que eu não lembro de nenhuma
mesmo tu gritando em meu ouvido
"é a nossa música, é a nossa música"
a cada novo acorde
se tivesse tocado a marcha fúnebre
ou o hino de Quixadá
pra mim não faria a mínima diferença

e o teu sorriso feito sol que já se pôs
ainda me faz a falta que eu não te digo
nem por cartas
ou por indiretas do facebook
e o teu cabelo liso e enrolado
que enroscava na minha rala barba
também não faz falta
pra ti

pois quase morro ao lembrar só do cheiro
o que dirá de ficar enrolando-o entre
meus dedos
que recusaram aquele anel de compromisso
porque eu não queria me prender a ti
por conta de um anel
e fugia, como se eu fosse o diabo
e tu, a cruz
eu dizia ser uma alma rebelde
mas de rebelde ela não tinha nada
era só mais uma dessas almas covardes
dessas que há aos montes por aí

e o tempo todo eu vivia a dizer
e o tempo todo eu vivia reclamar
da tua pose de sabe-tudo
pois sabia muito mais que eu
que não sei nada da vida
apenas reclamar
a minha suja boca reclamou tanto
de ti, da vida, dos outros
e esqueceu de reclamar de mim
de todas as minhas canalhices
e cachorradas, brabas

descobri, enfim, que fui muito sabotado
por um inimigo íntimo demais
próximo demais e perigoso demais
eu mesmo

e eu sabia o tempo todo
o tempo todo eu sabia
e ainda sei
que eu tanto sabotava nós dois
por ter medo de ser feliz
por medo de perder essa felicidade
e voltar à tristeza
que eu não suporto mais...
=]

Nenhum comentário: