quarta-feira, abril 01, 2009

Versos, que te quero versos

Opa!
Bom, o título é esse aí mesmo porque eu não achei nome pros versos, aí esse veio na cabeça agora. Se alguém tiver um melhorzinho eu tô aceitando.
De volta aos versos. Eu tô com um texto pronto maas só vai depois.
Tanta coisa pra dizer mas o cansaço tá grande.
Ia fazer um texto com o primeiro de abril mas acabou nem dando, ele vai ficar na gaveta de txtos, minha cabeça...
Sempre uma alegria estar aqui e visitar os amigos!
Beijos e abraços pra vocêS!
=]

E esse meu coração
Tantas vezes flechado
Perseguido pelo cupido
Não deseja mal à ninguém
Mesmo tantas vezes partido

Já conheceu vários problemas
Mas não se aquieta, meu amigo
Prefere essa vida louca
Sempre correndo perigo

Aprendeu um negócio
De tanto apanhar
Se hoje está ruim
Uma hora vai melhorar

Em meus sonhos, uma clareza
O futuro, nunca saberei
Em minhas lutas, uma certeza
Nunca desistirei

Muitas vezes quebrado
Outras tantas iludido
Sempre recuperado
Pois desistir não é do agrado

E então vem o tempo
Pra dar uma lição
Que até uma simples notícia
Pode te levar ao chão

Baixe a guarda companheiro
Voa com tuas asas
Deixa o corpo entre as nuvens
Só não entre em desespero

Coração, é assim mesmo
Vai brigando, vai lutando
Colocando a cara à tapa
Só não vale viver com medo
=]

5 comentários:

marinaCavalcante. disse...

Adoreeeeeeeei, adorei!

E é quando não desistimos que nos aproximamos cada vez mais da felicidade. Perdoar e, quem sabe, até esquecer... é preciso. Viver somente com os bons momentos guardados no peito, também.

;]

Airtiane disse...

Sabe quando você lê algo e pensa "Poxa, eu queria ter escrito isso!"?
Foi o que eu senti agora quando li esses versos.
O título é algo bem interessante mesmo, é o "cartão de visitas". Se este filho fosse meu, eu teria batizado com outro nome, me veio vários na mente, mas acho que chamaria de "Coração", simples, porém completo. Mas não me atreveria a escolher o nome para seu filho, muita audácia. :D

E coração é um troço esquisito mesmo, faz rir, faz chorar, se alegra, se entristece, bate, apanha, se machuca, magoa mesmo sem intenção, hora é festa, hora é luto, sofre e faz sofre...
Êêê, dia desses eu era alegria, dia desses fui ao chão, dia desses sorri de novo, tudo obra do coração.
Mas assim vamos sempre, caindo e levantando, mas sempre amando, nunca desistindo e só levando boas lembranças e ensinamentos.

Saudade também [enorme]
Bjão

PS: Coincidência ou não, tava escutando aqui, acho que resume muita coisa, inclusive o texto e o comentário...

"Leve com você só o que foi bom, ódio e rancor não dão em nada, nada.
Ouço aquele som, lembro de você, de como acabou.
Mas, não tem nada não, só guardo o que foi bom no meu coração.
O amor é como o sol, sabe como renascer.
Sinto o calor de mais um verão, tudo ganha cor e de nada vai valer lamentar a dor.
Nós temos que seguir em frente
a vida não parou, vai ser difícil esquecer tudo o que passou, mas são as quedas que ensinam a cultivar o nosso amor.
Pensar no nosso futuro.
Ser feliz"

Simone Schuck disse...

Que romântico! Mas o que é certo? Viver em paz ou se aventurar na insegurança?

Eles (os corações) é que decidem por nós...

"Só não vale viver com medo" nossa...! SEMPRE! Medo é a pior coisa que existe.


um beijão

*Vanessa disse...

AMEI essa parte:
"Baixe a guarda companheiro
Voa com tuas asas
Deixa o corpo entre as nuvens
Só não entre em desespero"

Esse povo poeta que me faz sorrir no simples ato de ler um texto.
=) Aqui eu me sinto leve.
bjo

lorena disse...

coração danado. não desiste nunca, isto me remete a outro poema seu, num lembro o nome agora, acho que era só coração mesmo. hehe.

e tomara que este coração não aprenda nunca mesmo.

=]