quinta-feira, abril 14, 2011

Força

Esses dias tu me perguntou se eu era forte, lembra? Eu disse num sussurro que depois te responderia. E agora o faço. Antes de mais nada, um pedido de desculpas pelo sumiço e apresento agora uma das causas. Há duas semanas voltei para a academia, de volta à musculação. Já havia freqüentado a academia durante alguns meses entre 2009 e 2010 por ordens médicas. Ou fazia ou não voltaria a jogar o meu querido futebol. Vamos em frente.

Eu sempre me considerei um grande cronista mental por apenas pensar nas crônicas e nunca as escrever. Sempre tive vontade de escrever sobre o tema academia/musculação, mas nunca a coragem para tanto havia aparecido e agora aproveito o momento. A academia rende estudos antropológicos e psicológicos diversos. Eu não sou estudioso do comportamento humano, apenas mais um entre tantos observadores.

Ali tem gente de todo tipo: marombeiros (as) profissionais, iniciantes, pessoas ali por precisar de alguma atividade física, gente de todo tipo mesmo. Há os loucos pela malhação, por querer levantar cada vez mais peso, os que desejam o corpo “perfeito” - pura estética - e os que seguem ordens médicas, feito eu.

Eu não desejo o corpo do Conan ou do Hulk, nada disso. Sou magro e muito feliz com isso. Já fui gordo e fui feliz e agora me contento com a minha forma. Caso seja possível melhorar alguma coisa, tudo bem, caso não, sem problemas. Eu estou lá mesmo para fortalecer a musculatura do joelho direito e poder voltar tranquilamente ao meu futebol. Aquela barriga sarada e aqueles braços fortes não são meus objetivos. Vou tentar, eu acho, com a minha conhecida “coragem”. Se conseguir pelo menos diminuir a barriga e deixar os braços menos finos, beleza, lucro. No entanto, a força que eu quero e sempre pensei pra minha vida eu ainda não sei se é possível conseguir apenas com a academia.

Pensei bastante em como utilizar essa força toda. Como esse pessoal paga para levantar tanto peso e não faz nem ideia de onde usar essa força? Como se contentar apenas com estética? Bom, não os julgo mal, cada um faz o que quer. No entanto, a minha força não é só pra mim e espero que não seja nunca.

Eu quero mais força para ajudar a levar as comprar para casa, ir deixar o lixo sem sofrer tanto com o peso, ajudar nas mudanças e a empurrar os carros quando preciso, trocar um garrafão de água ou um bujão de gás e para ajudar em alguma possível emergência na qual a força física seja mesmo necessária.

Eu quero ter a força que não se ganha na academia. Força para dar um ombro amigo, para dar uma ajuda a quem precisar, força no sentido da perseverança e espiritualmente falando. Meu amor, eu quero a força para te carregar nos meus braços e não parecer um fracote sem fôlego e força, mesmo tu sendo leve feito uma pluma. Eu quero ser forte para carregar nossos filhos no braço e para te ajudar e me ajudar também em todos os momentos. Sempre. Essa é a força que eu realmente quero.
=]

7 comentários:

Hilário Ferreira disse...

Eu só lembro da "Terceira lei de Newton": toda força provoca uma reação de igual intensidade, mesma direção e sentido contrário.
Cuidado com onde você aplica essa força...




Eu pensei em quem procura mais força como aumento de poder, de dominação de mais espaço, aumento de domínio, superação de si. Já pensou no que motiva um atleta? Não é o corpo de atleta, não é a medalha, quiçá um desejo de superação dos outros e de si mesmo.
A academia não é um fim em si mesma, ela pode ser só um meio...

Roberta Galdino disse...

aaah Rafael *.* obg pela visita
e suas palavras foram lindas msm sem saber
tbm sou cearense *.* de mauriti - juazeiro do norte...
beijos
ah, belo texto!

Hilário Ferreira disse...

Rafael, deixe de história. Nós sabemos que você vai pra academia pra ficar "fortão pras gata pirar no visu do nêgo"!




Abraço

por Rapha C.M. disse...

Rafael,
Passando para conhecer o seu espaço, me deparo com um tema já sentido...
Lá no bloguito tem uma crônica sobre academia "Saradas Paranóias", que relata sobre a eterna insatisfação das pessoas... Tb achei interessante a forma como ver o objetivo da "força", pq é preciso ir além de simplesmente estar ali...
Abç!

Gisa Carvalho disse...

Eu conheço uma força fasciante tua, a força do teu abraço. Força de quem não mede sacrifícios pelos amigos, muito menos pelos que estão precisando. Um abraço que conforta e e de tanta força, fortalece. Na academia não se encontra essa força, mas Rafa, essa eu sei que sempre vou encontrar em você.

E deve ser lindo vc carregar as compras, sua morena nos braços e os filhos de vcs! ;)

Rafael disse...

Essa força você terá meu caro amigo,tenha certeza disso

abraço Rafa

lindo texto

Géssica Andrade disse...

Olá Rafael =)
Obrigada pela sua visita, alias, obrigada por todas a suas visitas no meu espaço, mesmo eu estando tão sumida. rsrs

E como sempre vim para admirar e me encantar com suas palavras e que inclusive na maioria das vezes me deixam sem palavras! hehe

Mais ta tudo muito belo aqui, como sempre e de costume!


Te cuida.

Beijos. '